[Resenha] Cinquenta Tons de Cinza

Olá minha gente mais linda!

Para quem ainda não sabe, acho que são poucos, nesta semana, dia 16 de Novembro vai acontecer um encontro de fãs, o Quinquagésimo Primeiro Tom, um evento da série Cinquenta Tons de Cinza… #SeguraAnsiedade! rsrs

E para entrar no clima, vou fazer, no que restou da semana, uma semana dedicado a série…

Como eu ainda não postei nenhuma resenha da trilogia, da qual já li os três, vou aproveitar e postar nesta semana, e assim para quem ainda não tem a minima ideia do que se trata os livros, poderão conhecer e se preparar no que poderá encontrar no evento… ^^

E hoje vamos começar com a resenha do primeiro livro, o “Cinquenta Tons de Cinza”

Sinopse: Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja, mas em seus próprios termos.

Autora: E. L. James – Editora: Intrínseca – Pág.: 455  – R$39,90 – Skoob

Muitos com certeza já conhecem este livro…

A história que a E. L. James conta nele é sobre uma garota, inexperiente na vida romântica e sexual, Anastácia Steele e do Milhonário e isolado Chistian Grey.

Mas, o maior sucesso deste livro se fez por causa dos detalhes que a autora descreveu nas cenas mais picantes, que a gente sempre sabe que esta acontecendo no decorrer das histórias, mas normalmente não são descritos com detalhes. Neste caso, mudou um pouco do habitual romance ‘água com açúcar’ e ganhamos mais detalhes nestas partes quentes, mas não é só isso que tem em Cinquenta Tons… A autora nos ainda mais…

Ela aborda o assunto que poucos conhecem, sobre o sadomasoquismo, isso mesmo, para quem ainda tem duvida do que esta palavra representa segue uma breve definição…

Sadomasoquismo: No dicionário Michaelis, o sadomasoquismo é definido como perversão sexual em que se associa o sadismo e o masoquismo. Mas para os simpatizantes do BDSM (abreviação de Bondage, Dominação, Sadismo e Masoquismo) a prática não passa de um jogo erótico de poder e não um abuso físico.

E nesta trilogia somos apresentadas a esse mundo do BDSM…

Este é um tipo de livro que se ama ou se odeia, em minha opinião não tem como ter o meio termo, em gostar de certas partes e não de outras…

É um livro bem interessante de se conhecer…

Aprendemos muito… Como a Anastácia é uma garota jovem e sem experiencia, quando ela vai descobrindo esse mundo, um bem diferente do que a maioria de nós estamos habituadas, acabamos aprendendo e conhecendo junto com ela… ^^

O que nos deixa num clima de mais proximidade com os personagens…

Eu não vou contar muito mais, para que você compareçam no evento e possam conhecer mais ainda sobre este trilogia…

Por enquanto é só…

Beijinhos e me fui!

Luh Figueiredos

Anúncios

7 comentários sobre “[Resenha] Cinquenta Tons de Cinza

  1. Não consegui gostar desse livro.
    E olha que eu tentei.
    Ainda não decidi se vou dar uma chance aos próximos, porque tem tanta coisa boa por ai para ser lida…

    Veremos… hehehe

    Bjks

  2. O Lu, eu gosto de mais da trilogia, apesar de achar que E.L.James acabou fugindo da proposta inicial em tratar uma relação, ‘dono/submissa’, pra mim ele tá mais pra um baunilha picante do que essa relação em si. Ana no primeiro livro foi meio chata, mas depois eu resolvi “bater um papo” com ela, e percebi que ela não tinha como ser diferente… Totalmente sem experiencia e pega um Sr. Grey logo de cara… Enfim, se eu ficar falando das minhas considerações sobre a série vou divagar até. Adoraria participar de um evento como esse, aí sim eu iria divagar, rsrsrsr.

  3. Vou confessar que não gostei muito do livro Para mim, o que ele tem de “melhor” foram as cenas de sexo, mas até essas achei sofríveis em determinado momento. Mas parabenizo a editora Intrinseca pela tradução impecável e por trazer o nicho erótico em voga ao Brasil… BJS Luh!

  4. Oi Luh, eu gostei do livro, mas não amei. Acho que ele poderia ter sido muito mais bem desenvolvido, e tal. O que na minha opinião fez este livro ter tanto sucesso é o personagem do Mr. Grey e o ótimo marketing que ele teve, Já li os dois primeiros e em breve devo conferir o terceiro. Adorei sua resenha e adoraria comparecer ao seu evento, mas infelizmente não vai dar. Desejo que o evento seja um mega sucesso! Bjus
    Lia Christo
    http://www.docesletras.com.br

Faça uma blogueira feliz, deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s