[Resenha] The King #12

Oi galerinha

Hoje estou aqui para falar de um livro que faz parte de uma das minhas series favoritas. Estou falando do nosso amado Rei Wrath. Li o livro em uma sentada como dizem e posso dizer muitas coisas boas e um tanto chatinhas que acontecem.

The King

‘The King’ #12J. R. Ward | NAL Hardcover | Skoob |

Primeiro de tudo estou aguardando a continuação do livro deles desde Amante Eterno (resenha Aqui e Aqui). E minha expectativa foi bem atendida. Neste livro o que temos é a história sobre o renascimento de Wrath e da mulher que o traz a Caldwell, mas não nosso Wrath e sim seus antepassados, conhecemos mais a fundo o Wrath, filho de Wrath.

Temos também as histórias paralelas, o que seria da Irmandade sem as diversas histórias que acontecem?

O que seria de nós se não víssemos Assail resgatando Sola, e ela tentando humanizar nosso querido traficante. Em outro ponto Trez tentando se livrar das sensações causadas pela escolhida Selena, ao mesmo tempo que se esbalda com humanas… A gravidez de Layla e sua paixão por Xcor. Saxton, ah Saxton… *musiquinha de elevador vocês terão de ler para saber uahahahaha…

E a  Glymera… se é que já houve uma palavra em qualquer lugar no mundo que poderia resumir o som que indigestão, desgosto e pretensão faz, seria glymera.

Não esqueçamos os pensamentos profundos de Rhage:

“Houve uma fungada da multidão. Nesse ponto, a voz de Rhage sussurrou: “O que. Isso é lindo, ok? Fodam-se todos vocês.”

The King, Pg. 1389

Coisas que me deixaram feliz: Nosso bom e velho tira irá ter mais um livro e neste ele encontra um amigo, alguém sabe quem??

Lassiter continua a aprontar as suas …

“Pelo poder investido em mim, graças ao Google, eu  os declaro marido e mulher! Você pode beijar a noiva!”

The King, Pg. 1397

Temos mais do relacionamento entre Jhon e Beth. Confesso que em algumas partes queria matar o Wrath de uma forma torturante, para em seguida querer abraça-lo. Também senti falta de um pouquinho de ‘Quay’.

Mesmo assim o livro esta fantástico, algumas coisas tristes que fazem com que queiramos matar a Ward lentamente ao mesmo tempo coloca-la em um pedestal e agradecer por momentos fofos. Acho que sempre viveremos nessa relação de amor-ódio em relação á algumas passagens da titia Ward.

Bem por hoje é só, e vou ficar na espera do próximo livro que será dos nossos queridos Sombras.

 

XoXo

assinatura Klau

Klau Tks

Anúncios

Um comentário sobre “[Resenha] The King #12

Faça uma blogueira feliz, deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s